Pazuello lamenta mortes e destaca tratamento precoceAgência Brasil

MAIS DE 100 MIL MORTES - Em nota divulgada pelo Ministério da Saúde, o ministro interino  Eduardo Pazuello lamentou a marca de mais 100 mil mortes por covid-19 . “Não se trata de números, planilhas ou estatísticas, mas de vidas perdidas que afetam famílias, amigos e atingem o entorno do convívio social”.

O documento diz ainda que o ministério permanece trabalhando durante 24 horas, em parceria com estados e municípios, para garantir que não faltem recursos, leitos, medicamentos e apoio às equipes de saúde.

Saiba Mais 

>> Conta da pandemia do coronavírus chega a R$ 700 bilhões 

>> Número de mortes seria maior se seguíssemos Bolsonaro, diz Mandetta

 

Pazuello lembra que, a qualquer sinal ou sintoma da doença, as pessoas procurem imediatamente a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa. “A ida ao médico, o diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento, com a prescrição do medicamento mais adequado a cada caso, é o que pode sim fazer a diferença”, disse.

O ministro agradece ainda “o empenho, dedicação e altruísmo” dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente do enfrentamento à Covid-19 com o firme propósito de salvar vidas e afirma que Brasil ocupa o primeiro lugar no mundo em número de pacientes recuperados com mais de dois milhões de brasileiros curados.