Queiroz não negou vazamento da Operação Furna da Onça, diz procuradorReprodução

RIO DE JANEIRO - O ex-assessor parlamentar, Fabrício Queiroz, foi ouvido na tarde desta quinta-feira (2) pelo Ministério Público Federal (MPF), no Complexo Penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Queiroz foi ouvido por cerca de duas horas e 30 minutos.

O objetivo dos procuradores com o interrogatório era buscar detalhes que apontem para o suposto vazamento da Operação Furna da Onça, para beneficiar o então candidato Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2018.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial do MPF, o promotor Eduardo Benones, Queiroz não negou em seu depoimento que houve o vazamento da operação.

O ex-assessor já havia sido ouvido na última segunda-feira (29), pela Polícia Federal, no inquérito que também apura as denúncias do suposto vazamento da Operação Furna da Onça. O possível vazamento foi apontado em denúncia pelo empresário Paulo Marinho.

Fabrício Queiroz está preso desde 18 de junho na Penitenciária de Bangu. Ele foi detido em uma casa em Atibaia, no interior de São Paulo, que pertence a Frederick Wassef, ex-advogado do senador Flávio Bolsonaro. No mesmo dia, ele foi transferido para o Rio de Janeiro.