Unidos dos Morros faz a festa e dedica terceiro título à comunidade da escolaPatrícia Nunes/Santa Cecília TV
(Atualizado às 20h13)

CARNAVAL 2020 - A festa é grande na quadra da Unidos dos Morros, grande campeã do Carnaval Santista 2020. Centenas de pessoas estão reunidas na quadra da escola, celebrando o terceiro título da história da agremiação no Grupo Especial.

O presidente do Centro de Aprendizagem e Mobilização Profissional e Social de Santos (Camps), Elias Júnior, e o prefeito Paulo Alexandre Barbosa também estiveram na quadra da Unidos dos Morros durante a comemoração, que segue durante a noite desta terça-feira e não tem hora para acabar.

noticia2020218228438.jpg
Patrícia Nunes/Santa ecília TV

Apuração
Na penúltima nota do quesito derradeiro, o de Evolução, Fábio Fernandes Carvalho, o Chitinha, presidente da Unidos dos Morros, explodiu de alegria. Era o 10 responsável por garantir uma festa que se estendeu pela terceira vez na história da agremiação (2014, 2016 e agora) no Desfile das Escolas de Samba de Santos do Grupo Especial.

Nos abraços em cada um dos outros dirigentes, no Teatro Municipal Braz Cubas, local da apuração, Chitinha externava a certeza de um grande Carnaval na Passarela Dráusio da Cruz, que homenageou o Camps com o enredo 'Beleza de ser um eterno aprendiz', contado por 1500 componentes distribuídos em 16 alas.

"Queria dedicar este título para toda a comunidade e à garotada que é formada por esta instituição. Foi um campeonato muito difícil, mas fizemos um belíssimo desfile", disse Chitinha. "Existem muitas escolas que homenageiam uma pessoa ou uma cidade. Nós falamos de uma instituição que faz um grande trabalho de formação. Assim como as escolas de samba, são locais que reúnem famílias", emendou Marcio Pessi, diretor de Carnaval da Unidos dos Morros. Do lado de fora, o público fez a festa com o troféu nas mãos, ao lado de Chitinha, e o samba na ponta da língua.

A disputa na classificação com a União Imperial foi acirrada desde o primeiro quesito, mostrando quem estaria na briga. Em muitas vezes, as duas escolas apareceram empatadas ou com diferença ainda menor de pontuação comparada a que se consolidou. No final, cinco décimos (179,6 a 179,1) definiram o título em favor da Unidos dos Morros.

"Foi uma diferença considerável, mas não temos do que reclamar em termos de resultado. Acabamos tendo problemas no mestre-sala e porta-bandeira (antepenúltimo quesito a ser lido), mas também fizemos um grande Carnaval. Parabéns para a Unidos dos Morros", disse, resignado, Luiz Alberto Martins, o Pelé, presidente da verde e rosa do Marapé, pouco depois de ter recebido a taça pelo segundo lugar. O enredo 'De Verde, Rosa e Louco, todo mundo tem um pouco..." contou com 1800 componentes em 17 alas.

Com apenas 176 pontos, a Vila Mathias foi rebaixada para o Grupo de Acesso.

Nenhuma escola do Grupo Especial recebeu penalidades.

Acesso
Pouco antes da apuração no Teatro Municipal, surgiu o anúncio: em vez de uma escola subir do Grupo de Acesso para o Especial, seriam duas as contempladas. Eram apenas três postulantes (Sangue Jovem, Brasil e Padre Paulo), porém a Padre Paulo já levava desvantagem antes mesmo das notas serem anunciadas..

O motivo é que a agremiação havia perdido 2,5 pontos, sendo dois relacionados a estouro de quatro minutos no tempo e 0,5 referente à medida no quadripé (teria de ser 5 metros de comprimento por 4 de largura e foi 6,20 x 4,10).

Diante disso, restava definir apenas quem seria campeã e vice. Perto das últimas notas, um dos integrantes da Sangue Jovem abaixou a cabeça, colocando-a sobre a cadeira da frente do auditório do Teatro Municipal. Dali a instantes, a festa pela conquista, definida por três décimos (178,3 a 178). A Padre Paulo ficou com 171,1 e foi para o Grupo 1.

"Tivemos alguns problemas com notas no ano passado, mas trabalhamos muito para evoluir em vários quesitos e conseguimos voltar ao Grupo Especial", comentou Fabio Przygoda, presidente da Sangue Jovem.

Com 1000 integrantes, a escola contou a história da televisão brasileira, com novelas e programas dramatúrgicos e que retrataram personagens e escritores nacionais no enredo 'Vale a Pena a Sangue Contar de Novo'.

Já Biro, mandatário da Brasil, aparentava alguma tristeza no rosto, mas procurava ver o lado bom das coisas. "Ainda queremos ver as justificativas de algumas notas, mas tudo bem. O importante é que retornamos para o Especial", afirmou. 'Sem cartas marcadas. Na passarela, a campeoníssima chegou', que falava sobre baralho e a arte do jogo de cartas, foi o tema do desfile com 700 integrantes.

Grupo 1
O grito da Unidos da Zona Noroeste falou mais alto no Grupo 1 do Carnaval santista. Literalmente. O presidente João Marcos dos Santos soltou a voz quando o último quesito, o de Evolução, foi lido, assegurando o título, com 176,8 pontos.

"Alô, favela! Muito obrigado a quem acreditou!", disse. A razão é que o enredo chama-se 'Hoje o galo canta, é a voz da favela' e contou a realidade das comunidades carentes, com 450 integrantes.

Com o título, a escola garantiu vaga no Grupo de Acesso, assim como a vice Imperatriz Alvinegra, com 175,3. Durante a apuração, alguns integrantes chegaram a demonstrar preocupação, porém deu tudo certo, superando Bandeirantes do Saboó e Império da Vila.

"Fizemos de tudo para voltar ao Acesso e, agora, conseguimos. Estamos muito felizes", sintetiza Valdenir Caraúba, diretor de Carnaval da Imperatriz Alvinegra. Na avenida, a agremiação falou justamente disso, da luta e da superação dela própria, no enredo: ‘Olha nós aqui de novo’, com 470 integrantes.

A Império da Vila largou com 0,5 ponto a menos na apuração. A razão foi o atraso de um minuto no desfile.

Avaliação
Tanto Benedito de Andrade Fernandes, o Ditinho, presidente da Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, quanto Rafael Leal, secretário de Cultura de Santos, estavam satisfeitos com o resultado final do Carnaval deste ano na Cidade.

"Não tivemos quaisquer problemas tanto no desfile quanto na apuração. Parabéns para todas as escolas campeãs e todas as outros, igualmente responsáveis pela festa que foi um sucesso, assim como a Santa Cecília TV, que transmitiu tudo", resumiu Ditinho, na mesma linha de Rafael Leal. "Graças a Deus deu tudo certo", emendou o secretário.

noticia20202182330774.jfif
Larissa Barbosa/#Santaportal

noticia20202182354368.jfifTed Sartori/#Santaportal