Na hora da compra do material escolar, uma boa pesquisa não pode faltarReprodução Santa Cecília TV
COMPRAS ESCOLARES - A lista de material escolar é grande. Mas existem os detalhes. "Tudo que eles (as crianças) querem tem personagens. Se você olhar mochila, estojo, essas coisas, todos vão ser com personagens. Então, dependendo do personagem fica mais caro", comenta o caldeireiro Márcio Ramos Oliveira.

A velha pesquisa não pode ficar de fora da lista, mas a de prioridades. Levantamento do Procon de São Paulo indica que a diferença de preços nos itens de material escolar pode passar de 300%.

"É importante que ele tenha acesso, quando da matrícula do filho, e também verifique na lista se não exigências, por parte do estabelecimento de ensino, de itens que são de uso coletivo. Esses itens já fazem parte da precificação da mensalidade escolar e não podem, portanto, ser exigidos como um acréscimo ou algo a mais na lista de material. Além disso, o consumidor deve sempre ficar atento porque não pode haver uma imposição com relação à marca ou a algum tipo específico de produto", explica Rafael Quaresma, coordenador do Procon-Santos.

Muitos pais decidiram antecipar as compras para evitar a correria de última hora. Uma papelaria na Zona Noroeste de Santos triplicou o quadro de funcionários e abre de segunda a sábado para atender à demanda. E, para que a despesa com material escolar não pese tanto no bolso, oferece facilidades no pagamento.

"No dinheiro, a gente dá 15% de desconto e no cartão de crédito, além de dividir em três vezes, ainda damos 10% de desconto", afirma o proprietário Ricardo Oliveira Almeida. "Uma boa dia é que os pais e os consumidores verificarem se podem reaproveitar materiais que sobraram do ano passado ou do irmão mais velho para o irmão mais novo, gerando com isso também uma boa economia", completa Rafael Quaresma.