Segunda fase do VLT tem previsão de entrega para 2020Divulgação
VLT - O Governo de São Paulo divulgou na manhã de hoje no Diário Oficial do Estado os nomes das três empresas habilitadas a fazer a segunda fase do VLT em Santos, que ligará a Conselheiro Nébias ao Valongo.

As três empresas foram a Construtora Queiroz Galvão S.A.; Consórcio TTE, em parceria com a Trail, Terracom e Engefel, e Consórcio Conselheiro Nébias/Valongo, Construtora Norberto Odebrecht, OEC e Odebrecht Engenharia. O rito para o processo de licitação é de cinco dias úteis.

Ao todo, serão 8km a mais de extensão e 14 estações para a obra que tem previsão de início no primeiro semestre de 2020.

Segundo propostas de preços publicados também no Diário Oficial do Estado no dia 28 de agosto, a Construtora Queiroz Galvão ofereceu o menor preço, de R$ 217,7 milhões. 

Em fase final, o trecho de desapropriação Conselheiro Nébias - Valongo tem valor estimado de aproximadamente R$ 19,3 milhões.