Mãe luta para salvar a vida de seu bebê em Santos; Conheça a história de Liliane e Valentina


11 dias atrás
Por: Ted Sartori/#Santaportal - Em 03/12/2019 às 12:17
Mãe luta para salvar a vida de seu bebê em Santos; Conheça a história de Liliane e Valentina Arquivo pessoal

SANTOS - Liliane das Virgens Batista, de 28 anos, está passando por um drama. A filha Valentina nasceu em 24 de novembro, de parto normal, após 38 semanas de gestação, com uma cardiopatia congênita, descoberta dois dias após o parto.

"Quando fizeram um ultassom nela, primeiro pensaram que era somente um assopro (no coração) Mas quando fizeram exames mais profundos viram que não era nada disso e, sim, cardiopatia, algo grave", conta a mãe, que tem outras duas filhas (uma de 10 e outra de 8 anos).

A Sociedade Brasileira de Cardiologia informa que cardiopatia é qualquer anormalidade na estrutura da função do coração que surge nas primeiras oito semanas de gestação, quando se forma o coração do bebê.

Desde então, Valentina está internada na UTI Neonatal do Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, aguardando uma vaga na Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross) para encontrar um serviço de referência em cirurgia cardíaca infantil.

"Deram-me uma expectativa de tristeza poque chegaram a falar para mim que minha filha não iria tão longe, que poderia parar. Entendi tudo e, ao mesmo tempo, fiquei chorando. Mandaram aguardar uma vaga em um hospital de São Paulo, pois aqui (em Santos) não possui esses recursos todos. Mas estão cuidando dela bem", relata Liliane.

A Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross), da Secretaria de Estado da Saúde, emiitiu nota a respeito. Eis a íntegra:

"A Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross) está em busca por vaga em serviço de referência em cirurgia cardíaca infantil para a bebê da sra. Liliane das Virgens Batista. Ela segue assistida na UTI Neonatal do Hospital Guilherme Álvaro, onde também tem feito exames e permanece sob acompanhamento de equipe multiprofissional. Os médicos do HGA e da Cross mantém monitoramento contínuo de seu quadro de saúde.

Para a regulação dos casos de cardiopatia congênita com indicação de cirurgia, não basta a disponibilidade de vagas para realizar a transferência. É necessário que o paciente apresente condições clínicas de ser transferido, com quadro estável e livre de infecções, por exemplo.

A Cross funciona 24 horas/dia e busca vagas nos serviços SUS de referência, no local mais próximo com disponibilidade e capacidade para atender cada paciente.

A Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross) informou que está em busca por essa vaga em serviço de referência em cirurgia cardíaca infantil para a bebê e que ela segue assistida na UTI Neonatal do Hospital Guilherme Álvaro, onde também tem feito exames e permanece sob acompanhamento de equipe multiprofissional".