Assembleia Legislativa de São Paulo aprova extinção da Dersa


11 dias atrás
Por: #Santaportal e Agência Brasil - Em 10/09/2019 às 22:06
Assembleia Legislativa de São Paulo aprova extinção da Dersa Divulgação/DERSA

POLÍTICA - A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou hoje a extinção da Empresa de Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa) por 64 votos a favor e 15 contra, além de duas abstenções. Gestões do órgão estiveram envolvidos em casos de corrupção nos governos do PSDB em obras viárias e do Rodoanel.

O Projeto de Lei 727/2019, aprovado pela Alesp, é de autoria do governador João Doria. Agora o texto segue para o gabinete do governador para sanção ou veto. Esta era uma das prioridades de Doria, que teve como primeira medida de seu mandato, no dia 1º de janeiro deste ano, a assinatura de um projeto de lei que permitia ao governo do estado extinguir, fundir ou incorporar diversas empresas estatais, incluindo a Dersa. No entanto, a Dersa foi retirada da pauta e voltou a ser discutida no segundo semestre.

A deputada Carla Morando (PSDB), que foi favorável à aprovação do texto, disse que “a Dersa foi muito boa enquanto ela existiu, mas agora é um novo modelo, que são as concessões”, segundo publicou a Alesp.

Para o deputado Carlos Giannazi (PSOL), contrário à extinção, esse projeto significa a entrega de um patrimônio público importante em um momento em que a Dersa está sendo investigada. “Nós queremos instaurar a CPI, então é um absurdo privatizar justamente agora”.

Atuação da Dersa na Baixada Santista
Atualmente, a Dersa é responsável por três travessias na região: Santos-Guarujá, Santos-Vicente de Carvalho e Bertioga-Guarujá.

Por e-mail, a Dersa respondeu que as atividades da empresa "serão transferidas para a Secretaria de Transportes e Logística, sem prejuízo de qualquer obra e/ou serviço de interesse público".

"Com a proposta de extinção da Dersa, o governo dá continuidade ao processo de enxugamento da máquina estatal e redução de custos, a exemplo do que já está fazendo com as outras três empresas (Emplasa, CPOS e Codasp) já extintas e que estão em processo de liquidação. Aos funcionários da Companhia será aberto um Plano de Demissão Incentivada (PDI)", disse o restante do texto.