Idosa de São Vicente completa 100 anos com festa de girassóis em casa de repouso


94 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 09/08/2019 às 18:19
Idosa de São Vicente completa 100 anos com festa de girassóis em casa de repouso Cássio Moraes/Divulgação Prefeitura Municipal de São Vicente

SÃO VICENTE - Um século de vida não pode passar em branco. E foi o que aconteceu com Emília Colfferai, que ontem teve seus 100 anos comemorados com muita cor e alegria. Vivendo no residencial para idosos Casablanca (Centro), Dona Emília teve um dia fora de sua rotina, onde foi surpreendida com uma festa repleta de girassóis – sua flor favorita – e pessoas que ama.

Sentada atrás da mesa do bolo com um sincero sorriso no rosto, as unhas pintadas com seu esmalte rosa metalizado predileto e com uma coroa de flores na cabeça, Emília acolheu a todos os convidados, sempre agradecendo a presença de cada um deles. A decoração, cheia de detalhes, brilhava aos seus olhos.

“Agora sou mais velha do que todo mundo aqui. Cheguei aos cem, vamos ver se vai dar pra fazer mais um. Eu acho que vai dar!”, disse a aniversariante bem humorada. “Estou  gostando de tudo. Eu não esperava isso, porque não ia fazer nada. Mas fizeram tudo uma belezinha, tudo bonitinho pra mim. Só tenho a agradecer”, complementou Dona Emília, emocionada.

Residente no lar desde 2008, por espontânea vontade, Emília teve o início de sua história no interior de São Paulo, no município de Bariri. Depois que se mudou para a capital paulista, conheceu o amor de sua vida e casou-se aos 18 anos. Aos 27, com um filho pequeno, ela e sua família se mudaram para São Vicente.

Vicentina há mais de setenta anos, viúva há quase quarenta, mãe de dois filhos – a caçula faleceu ainda bebê -, com três netos, cinco bisnetos e três trinetos, Dona Emília é querida por muitos.

“Minha mãe é uma mulher forte. Ela sempre foi muito batalhadora e nos dá muito carinho. Não tenho nenhuma queixa, só elogio. É difícil de explicar,   emocionado”, comentou seu filho Jarbas, de 81 anos, que ficou tomado de emoções ao falar sobre a importância da mãe em sua vida.

Jomar, neto de dona Emília, também demonstrou afeto para a sua avó. “Ela é tudo pra gente. Ela é a base da família e estamos todos muito felizes e contentes por podermos comemorar essa data mais uma vez”, afirmou.

“Minha avó sempre esteve com a gente. Conviveu junto no dia a dia, participou das partes boas e ruins de nossas vidas. Ela tem uma relação muito boa com a família. Ela é maravilhosa”, complementou.

Acompanhando Dona Emília há mais de dez anos na instituição, a enfermeira Rita Xavier disse que considera a aniversariante como da família. “Temos uma relação forte, de família. Tanto que muitas vezes ela tem uma oscilada na memória, se esquecendo de muitas coisas, mas de mim ela não se esquece. Ela fala que eu sou a filha do coração”, contou a profissional.

“É uma emoção muito grande estar celebrando essa data. Hoje ela ficou a manhã toda nos agradecendo, e quando ela viu a festinha, começou a chorar, ficou muito emocionada e disse: ‘Nossa, eu não imaginava que seria assim tão lindo’. Ela é minha florzinha. Eu a amo e espero que ela fique mais anos assim com a gente”, comentou Rita.

Além da presença de sua família, Emília também estava junto a seus colegas da Casablanca. José Ramos, de 94 anos, é seu amigo e estava amando a festa. “A dona Emília é ‘coisa de louco’. É gente boa! Estou aqui há cinco anos e nós conversamos bastante, sentados aqui na casa. Ela é uma senhora muito legal e desejo muitos anos de vida e bastante saúde”, destacou o aposentado.