Desclassificação da Briosa tira sono de Emerson Coelho; futuro se desenha em reuniões


192 dias atrás
Por: Ted Sartori/#Santaportal - Em 08/04/2019 às 13:34
Desclassificação da Briosa tira sono de Emerson Coelho; futuro se desenha em reuniões Douglas Teixeira/Agência Briosa

SÉRIE A-2 - A eliminação da Portuguesa Santista nas quartas de final da Série A-2 do Campeonato Paulista, após empate por 2 a 2 com a Internacional de Limeira, neste domingo (7), no Estádio Ulrico Mursa, tirou o sono do presidente Emerson Coelho. Literalmente.

"Não consegui dormir e ainda não dormi. Estou tentando raciocinar tudo o que aconteceu, para canalizar e mudar algumas coisas", afirma.

Recolhido às reflexões, o mandatário rubro-verde parecia mais em frente a uma tela. Em cartaz, aquele filme que vem na cabeça de qualquer pessoa, depois de viver um turbilhão de acontecimentos, sem esquecer do que está por vir.

"Foi um balanço geral do que eu fiz e do que pretendo fazer. Os pensamentos passaram por onde poderia ter mexido, melhorado, onde acertou. Como falei (na coletiva pós-jogo), não vivo só a Portuguesa. Tenho minha vida e minhas coisas. É bem complicado. Não é fácil lidar com tudo isso ao mesmo tempo. Existe uma carga emocional muito grande em cima de ser presidente da Portuguesa", conta.

A mão no rosto, vermelho pela tensão, servia para ilustrar com clareza a madrugada que se seguiu. E Emerson Coelho estava assim já em meio a emocionante entrevista coletiva do técnico Sérgio Guedes, quando parou algumas ocasiões para chorar. Depois, o próprio mandatário falou e também desabafou.

Agora são reuniões durante a semana - e nem sabe quantas. Uma estava prevista para esta segunda-feira (8). "Não há nada de especial. É ano de eleição no clube (em outubro). Tudo isso tem que ser avaliado. O foco era total no campeonato e não paramos para pensar. A partir de hoje (segunda), começamos a pensar em tudo", explica o presidente.