Vereadora pede suspensão do reajuste da tarifa de ônibus em Santos


271 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 15/01/2019 às 18:52
Vereadora pede suspensão do reajuste da tarifa de ônibus em Santos Josimar Frazão/#Santaportal

SANTOS - A vereadora Telma de Souza (PT) encaminhou requerimento ao prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) e a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) solicitando a suspensão do reajuste da tarifa de transporte público no município. Segundo Telma, o tema não foi debatido com a sociedade e nem passou por avaliação da Câmara Municipal. O valor da passagem subiu de R$ 4,05 para R$ 4,30 no último domingo (13).

“A prática de liberar o aumento acima da inflação é recorrente. Em três anos, a tarifa deu um salto de R$ 3,25 para R$ 4,30. Somente em 2017 o reajuste foi de 18,4%. Do que se trata? Esses aumentos destoantes da realidade inflacionária já provocaram, inclusive, uma batalha jurídica. O preço da passagem é um peso no bolso do trabalhador, o maior prejudicado com uma medida como esta”, ressaltou a vereadora, destacando o fato de que o reajuste apresentou percentuais de 6,2%, acima da inflação do período, que registrou 4,05%.

Segundo a Administração Municipal, o contrato de permissão do transporte coletivo prevê o reajuste anual da passagem. De acordo com a Prefeitura, vários fatores contribuíram para a definição do novo valor: os sucessivos aumentos do preço do combustível; a elevação de outros insumos (pneus e peças) que compõem o custo da tarifa; os gastos com a folha de pagamento e benefícios dos funcionários da permissionária e, principalmente, a queda no número de passageiros transportados.

Telma cobrou o motivo de o reajuste estar acima da inflação, a contrapartida prevista pela Administração Municipal, se houve aumento de peças e substituição da frota, a ausência de linhas extras em operação nos horários de pico e informações determinantes para o cálculo do valor da passagem, como o número de passageiros que utilizaram o serviço em 2017 e 2018, o percentual de reajuste no preço do combustível e o índice de reajuste salarial dos funcionários, além da quantidade de veículos climatizados.

A Prefeitura ainda não informou se recebeu o requerimento da vereadora.