REPRODUÇÃO REPRODUÇÃO

Em tempos de Covid-19, posso correr, andar e andar de bicicleta ao ar livre?

Eu me fiz esta pergunta hoje, domingo, muitas vezes. Embora a faixa de areia estivesse vazia, o calçadão e a ciclovia não refletiam o mesmo espírito do #fiqueemcasa. Então comecei a fazer pesquisas em jornais do mundo todo e todo o conteúdo abaixo vem da jornalista Gretchen Reynolds do NY Times que entrevistou virologistas, fisiologistas e outros cientistas para responder algumas questões dos que praticam corridas como rotina, p.ex. e que, para mim, fez maior sentido nas explicações oferecidas. Vou compartilhar com vocês.

A 1ª. pergunta é: - Num município, cidade que esteja com a determinação de manter fechado shoppings, lojas, academias, cinemas, etc., correr ao ar livre pode?
Resposta: Sim, a prefeitura de São Francisco, Califórnia, permite (pelo menos até hoje), porém veja os detalhes antes de escolher sair por aí. Não, nunca esqueça, não esqueça mesmo e em primeiro lugar, se isto envolver risco para outras pessoas, conhecidas ou não, a melhor coisa a fazer é #ficaemcasa. Se for correr, andar ou andar de bicicleta, mantenha 1,5mt de distância de outra pessoa, exceto se for da mesma família e morarem juntos. Quanto mais longe de outra pessoa, melhor.

2ª. pergunta: - Se alguém correndo à minha frente espirrar, tossir, cuspir, mesmo a 1,5mt de distância posso contrair o vírus?
A resposta vem do Dr. Akiko Iwasaki, professor de imunologia da Universidade Yale de Medicina. Resposta: Ninguém sabe ao certo o tempo que este vírus permanece vivo no ar, no chão, ou em postes, bancos, botões de semáforo, no tênis, ou até mesmo o tempo que o vírus demorar para se depositar no chão, a resposta é sim, muito embora um cenário deste seja pouco provável, você pode contrair o vírus sim. Inclusive o vento pode levar o vírus até você.

3ª. pergunta: O sol esteriliza as superfícies externas? A resposta vem do mesmo Dr Iwasaki.
Resposta: Dentro do laboratório em padrões controlados, o raio UV inativou o vírus. Contudo, ambientes externos com temperaturas mais quentes e com a luz do sol não se sabe nada a respeito. A resposta, até este momento é não, não há dados suficientes para se afirmar que a temperatura quente ou o sol mate o vírus que tem o nome oficial de SARS-CoV2.

4ª. pergunta: Posso beber água em bebedouros? A resposta vem de Angela Rasmussen, virologista do Centro para Infecções e Imunidade da Universidade de Columbia.
Resposta: Não se tem nenhum dado a respeito de quanto tempo o vírus permanece vivo em bebedouros, e devido a proximidade de nariz e boca para tomar a água, o ideal é não tomar água em bebedouros.

5ª. pergunta: Devo deixar meus sapatos para fora? A resposta é um grande, enorme SIM. Saskia Popescu, sênior infection-prevention epidemiologista, em HonorHealth no Arizona, disse que ninguém sabe se o vírus fica colado no tênis, mas eles carregam muita sujeira, “tranqueiras”, em geral. Deixe-os para fora.
Calma, segura a ansiedade, respira. Ainda é possível manter o corpo saudável, mesmo estando trancado em casa. Existem evidências científicas, segundo Martin Gibala, um professor de Cinesiologia e Quinesiologia na McMaster Universidade de Hamilton, Ontario, que mesmo 5 minutos diários de mini-workouts (mini-treinos) podem ser suficientes para manter a base do condicionamento físico. Subir e descer escadas por 20 segundos 3x. ao dia aumentou a capacidade respiratória em até 5%, após 6 semanas em jovens que participaram desta pesquisa recentemente. Inúmeros profissionais da área de educação física, redes de academias, estúdios de pilates, estão disponibilizando aulas gratuitas online, aproveite a oportunidade para conhecer as modalidades, os locais, os profissionais.

Está vendo? Há solução para tudo, só não há para a morte. Não está no grupo de risco? Que bom! ..., mas pense nos que estão, seu pai, seu avô, os pais de seus amigos, você nunca saberá quem será a próxima vítima deste vírus. Mantenha-se em casa, meu conselho, claro.

Fiquem bem, tenham saúde #ficaemcasa

Elisabeth Victorazzi é profissional de Educação Física, pós-graduada em fisiologia do exercício; biomecânica dos exercícios; 4º. Generation of Training Teachear – Contrology, J.H. Pilates.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 30 mar 2020 10:10Atualizado em: segunda-feira, 30 mar 2020 10:11
REPRODUÇÃO REPRODUÇÃO

Dor no quadril? Pode ser a Síndrome do Piriforme

Primeiro de tudo, vocês sabem o que é piriforme? É um músculo que fica na região profunda dos glúteos (bumbum), e é responsável pela rotação da coxa, principalmente. Veja na figura abaixo que o nervo ciático, o maior nervo do corpo humano, sai da região lombar e vai até o dedão do pé e está abaixo do músculo piriforme na altura da região sacral (quadril).

blog2020392345857.jpg

Quando ocorre uma pressão fora do normal, uma contratura ou lesão do músculo piriforme, o ciático sofre uma irritação, podendo inflamar e causar uma dor aguda no quadril, glúteos e até mesmo na perna. Em geral na perna direita. Algumas vezes, pode dar dor na lombar também, pois o nervo irradia por toda a sua extensão dependendo do grau da inflamação.

Existe um percentual da população, em torno de 10%, que tem o nervo ciático passando por dentro do músculo piriforme, e isto aumenta muito a probabilidade de se desenvolver a síndrome do piriforme.

Resumindo, quando há uma compressão muito forte do músculo sobre o ciático, a grandes possibilidades da dor no glúteo, quadril, irradiando na perna e até lombar podem ser pelos seguintes fatores:

Treinos excessivos para o glúteo (hipertrofia);

Ficar muito tempo sentado, pressionando a região;

Lesões ou traumas nesta região;

Espasmo muscular local;

Alguns esportes como: ciclismo, triatlon, treinos com subidas íngremes e irregulares;

Sentar-se em cima da carteira (homens têm o costume de guardar a carteira no bolso de trás da calça).

Se já está com dor, o melhor é consultar seu médico, fazer exames para identificar que se trata disto mesmo e fazer o tratamento recomendado até que a dor diminua. Não fique tomando remédio para dor e encobrindo algo que pode ser muito sério.

Para não ter mais e após o tratamento, faça exercícios para fortalecer os músculos do glúteo e do abdômen, sim do abdômen, ele é a base de nosso corpo. Ninguém gosta de fazer abdominais, mas ele é fundamental para a saúde, postura e resistência de nosso corpo.

Pode alongar? Sim e existem alguns alongamentos simples e eficazes que aliviam imediatamente a dor. Vou colocar a foto de um abaixo, meu favorito, mas lembre-se, procure um profissional de Educação Física para lhe orientar corretamente na execução dos exercícios.


blog2020392452487.jpg

Fique de 20 a 30 segundos nesta posição com cada perna e faça 1x ao dia se estiver com muita dor, e até 3x ao dia, na medida que a dor for diminuindo.

Como sempre digo a vocês, nenhum exagero é bom, nem o excesso de exercício e nem o sedentarismo. Procure sempre o equilíbrio e deixe as dores para os atletas profissionais. Leve a vida LEVE! :-) 

Grande abraço e ótima semana.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 09 mar 2020 10:21
REPRODUÇÃO REPRODUÇÃO

Você pisa para dentro ou para fora? Sua coluna pode estar igual.

COLUNA - Eu entrei em 2020 com muitas reflexões, até porque passei por uma mudança de endereço e, todo mundo sabe o que isto representa, muitos gasto, muita bagunça, um estresse para organizar tudo, a cabeça não para nem para dormir, sem tempo para treinar (olha a desculpa!!!), e por aí vai, com isto minha coluna começou a reclamar, e passei a andar observando a minha postura, a praticar os conceitos das aulas de pilates nas atividades do dia a dia, entre elas andar e carregar muita, inúmeras coisas pesadas.

Neste período reflexivo e bagunçado, que inclusive fiquei sem escrever aqui em nosso cantinho da saúde, o Santa Portal, eu andava na rua observando a postura dos transeuntes, desde crianças até os mais idosos e reparei como temos uma postura ruim ao andar, ao carregar pesos nos braços ou nos ombros, quantas pessoas sem equilíbrio e que mau conseguem andar numa linha reta. Isto particularmente me deixa irritada, quem não? Tento passar pelo lado direito a pessoa vai para a direita vou para a esquerda a pessoa vai para a esquerda, precisam da calçada inteira só para elas...rsrsrs... quem já não passou por isto, principalmente naqueles dias que estamos com mais pressa.

Baseando-me nisto, comecei a associar o tipo de pisada com a postura das pessoas, e a grande maioria pisa com os pés para dentro, pés planos (chatos), e com isto os joelhos tomam a conhecida posição de “X”. Há muitas outras coisas, mas por hoje vou me ater a isto, até porque, a grande maioria das pessoas pisam desta forma. O que mais me assustou foi ver a quantidade de crianças e adolescentes, independente do biotipo, pisando desta maneira e entortando os joelhos para dentro.

O que tem isto com a coluna? Tudo! A postura da coluna também entorta, pois isto traz um cansaço, um gasto de energia desnecessário e com o tempo as dores nas costas virão após ou até mesmo junto com as dores do joelho desgastado, e em nossa cidade e região, por conta do calor, isto ainda piora.

O que fazer, não só por você, mas também pelos seus filhos, seus netos para que isto não ocorra? Exercícios para os pés, muitos, é minha recomendação. A melhor parte é que são simples e podem ser feitos quase brincando. Estimule seus pés!

Alguns exercícios para nós que moramos na praia: andar descalço na areia fofa e dura (vá e volte pelo mesmo caminho), agarrar a areia com os dedos do pé (faça um castelinho com a areia agarrada pelos dedos dos pés), andar na beirada do mar, veja quantas possibilidades. Não gosta ou não dá para ir à praia? Pegue uma toalhinha de rosto, ou de lavabo, coloque no chão, sente-se numa cadeira de frente para ela e comece a agarrar a toalha com os dedos até puxar ela inteirinha e depois abra ela inteirinha novamente (faça com os dois pés... se não vai ficar torto!). Devo advertir, pode até dar câimbra, mas não desista, repita muitas vezes, os músculos, os tendões e cartilagens vão agradecer e fortalecer. Pegue bolinha de tênis ou de frescobol, coloque o pé em cima e passe pelo pé todo, pelo lado, massageie. Não é simples?

Vou pedir mais uma coisa, uma pequenininha, fazer uma experiência para sentir esta relação entre pé e coluna: Fique em pé de frente para uma parede a um braço de distância mais ou menos, agora sem sair deste lugar, coloque a sua cabeça na parede. Coloque o peso de seu corpo no calcanhar, o que acontece? A cabeça fica pesada na parede, parece que estamos empurrando, dói. Agora coloque o peso do corpo, mas nos dedos do pé, principalmente no dedinho e no anelar (do lado do dedinho), o que acontece? Como mágica, sua cabeça fica leve. Sentiu? Isto é a prova que andar usando seu pé inteiro, principalmente os dedos dos pés do lado de fora, faz com que seu peso seja distribuído por todos os músculos do corpo, trazendo leveza e postura para a sua coluna.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: sexta-feira, 06 mar 2020 10:44
Divulgação Divulgação

É possível prevenir o câncer?

Por mais que a medicina e seus tratamentos evoluam, o câncer ainda é uma doença associada com o medo e a ideia de incurabilidade. A preocupação com este mal e seus meios de prevenção são motivo de campanhas educativas e datas comemorativas durante todo o ano.

Para citar algumas das mais conhecidas, nos meses de outubro e novembro temos importantes campanhas de esclarecimento e prevenção do câncer de mama e de próstata. Outubro Rosa e Novembro Azul são marcos mundiais na conscientização e no esclarecimento sobre estas doenças que são muito sensíveis à prevenção e mesmo assim ainda acometem grande número de homens e mulheres em todo o mundo.

Cada tipo de câncer tem suas particularidades, atinge principalmente certos grupos, etnias e faixas etárias, tem evolução própria, determinados tratamentos aos quais respondem menos ou mais. O câncer é uma doença complexa que traz muita preocupação e necessita contínua atenção.

Há um ponto que não costuma ser frequentemente abordado mas é fundamental na prevenção e tratamento do câncer. Trata-se de algo simples, comum à maioria dos casos, e praticá-lo depende exclusivamente de cada um de nós. Vamos nos ater a essa questão. Sabe-se atualmente que das centenas de tipos de câncer, cerca de 5% são hereditários enquanto os restantes 95% dependem do estilo de vida.

Refletindo sobre esta situação, aparece uma pergunta poderosa, e mobilizadora: é possível prevenir o câncer? A partir dos anos 2000, com as conclusões do Projeto Genoma Humano, descobriu-se que a grande maioria dos casos de câncer tem causa epigenética, termo que vem das palavras 'epi' que significa acima de e 'genético' referente à genética humana. A conclusão: é fundamental cuidarmos do nosso estilo de vida. As escolhas que fazemos, o que iremos comer, fumar ou não, usar drogas ou não, fazer atividade física regular ou ser sedentários, ingerir bebidas alcoólicas em excesso ou não, usar fotoproteção solar ou não, gerenciar o estresse ou viver depressiva e ansiosamente, todas essas são escolhas, decisões de vida e que terão como consequência o surgimento ou não do câncer e também das demais doenças crônicas como o diabetes e a pressão alta etc.. Estes são os fatores epigenéticos. Essa descoberta trouxe para nós mesmos a responsabilidade sobre a nossa saúde e a qualidade de vida.

Existem os casos genéticos, uma minoria, e que também tem sua incidência reduzida quando levamos um estilo de vida saudável. No estado de plena saúde a nossa imunidade é praticamente perfeita. Nosso sistema imunológico sabe diferenciar células, substâncias e moléculas pertencentes ao nosso próprio organismo, e aquelas que são externas e necessitam ser combatidas e eliminadas.

Em algum momento a nossa imunidade pode se alterar, seja por estresse intenso, por erros alimentares, toxina ambientais, fumo, radiação, inflamação sistêmica decorrente da obesidade, também pelo processo natural do envelhecimento e então com a imunidade comprometida as células passam a sofrer alterações na divisão celular. Podem se dividir aceleradamente e adiar o processo de sua morte natural (chamada apoptose) e assim se transformam em células cancerosas que crescem desordenadamente e se espalham pelo organismo gerando as metástases que são invasões do câncer em outros órgãos.

Muitos tipos de câncer são mais comuns na sociedade atual do que antigamente. O fato de vivermos mais anos certamente faz com que haja mais mutações celulares e aumente e a incidência de câncer. Hoje também estamos muito mais expostos às toxinas ambientais, agrotóxicos, radiações, alimentos processados, temos um estilo de vida sedentário e todas essas causas, isoladamente ou em conjunto podem levar ao aumento dos índices de câncer. Os comportamentos de risco, por exemplo, com as relações sexuais junto a vários parceiros sem preservativo, na mulher pode levar a contaminação pelo papiloma vírus (HPV) e futuramente ao câncer de colo de útero.

A falta de prevenção pode aumentar a incidência de câncer de mama nas mulheres e nos homens do câncer da próstata. O tabagismo aumenta a incidência de câncer de pulmão, cavidade oral e bexiga além de outros, e a própria obesidade, tão crescente na atualidade aumenta a incidência de diversos tipos de câncer.

Quanto aos tratamentos, na atualidade são muito mais efetivos do que há anos ou décadas atrás. Medicamentos quimioterápicos, protocolos preventivos, rastreios e até mesmo tratamentos genéticos são ferramentas que fazem parte do moderno repertório da medicina. Também as cirurgias têm uma efetividade muito maior com menos danos do que antigamente.

Combinando a prevenção e os modernos tratamentos, a tendência é que a maioria dos casos de câncer acabem se tornando doenças crônicas em que teremos talvez não a cura mas sim o controle adequado, como hoje ocorre com a hipertensão arterial ou o diabetes mellitus, quando bem tratados.

Lembremos de um ponto fundamental, que faz toda a diferença: qualquer tratamento só ocorre quando a doença já se instalou. Sempre devemos priorizar a prevenção, atitude muito mais sábia e efetiva que tratar doenças já instaladas. Podemos tentar apagar um incêndio que já iniciou, ou tomar atitudes e cuidados para evitar que comecem. O que é preferível?

Todos nós, ao comprarmos um carro, cuidamos dele preventivamente, o levamos à todas revisões agendadas, qualquer ruído ou funcionamento estranho nos preocupamos e buscamos a causa. Como se explica que com nosso maior bem, a saúde, possamos ser tão negligentes?

Para encerrar, cito o estudo Grant Study of Adult Development, o mais longo estudo longitudinal (ao longo do tempo), iniciado em 1938, acompanhou por décadas a vida de mais de 200 homens, desde seus dias escolares. Por décadas este estudo foi coordenado pelo médico psiquiatra Dr. George Vaillant, que seguiu esses homens em suas oitava e nona décadas de vida, e demonstrou o papel preventivo e curativo do emocional, dos relacionamentos afetivos, reforçando que sempre podemos evoluir e buscar a saúde e a felicidade.

Também ele conclui que o crédito por um envelhecimento com saúde e vitalidade depende mais de nós mesmos do que da nossa hereditariedade. Cuide-se bem, seja saudável, ativo, positivo, conecte-se com os outros, ame muito, e aproveite a vida sua plenitude.

Dr. Roberto Debski é Médico (CRM SP 58806), Psicólogo (CRP/06 84803) e Diretor da Clínica Ser Integral, de Santos (SP). Site: www.serinttegral.com.br.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Roberto Debski
  • Postado em: quarta-feira, 29 jan 2020 10:02
Pixabay Pixabay

Então é 2020…e agora?

Resoluções feitas é hora de recomeçar e de realizar os planos e sejam quais forem, precisará de saúde para isto. Saúde física e mental, nada anda separado neste Universo, ninguém anda sozinho, nem mesmo nosso consciente e inconsciente, nem a razão existe sem a emoção, e não saberíamos o que é luz se não houvesse a escuridão, não é mesmo?

Antes de tudo, Feliz 2020!! Recebi, como todos nós, muitas e muitas mensagens lindas de Ano Novo, mas uma delas me chamou muita a atenção, ela veio de meu amigo, aluno e um psicólogo de destaque na região, Bruno Farias, e é este:

Texto de Mirta Medici, psicóloga argentina. "Não desejo a você um ano maravilhoso, onde tudo é bom. Esse é um pensamento mágico, infantil e utópico. Desejo que você seja encorajado a se olhar e a se amar como você é. Tenha amor próprio suficiente para travar muitas batalhas, e humildade em saber que existem batalhas impossíveis de vencer para aqueles que acham que não vale a pena lutar. Desejo que você aceite que existem realidades que não podem ser modificadas e que existem outras que, se você fugir do local da reclamação, poderá mudar. Deixe o "eu não posso" e reconheça o "eu não quero". Desejo que você ouça a sua verdade, e diga-a, com plena consciência de que é apenas a sua verdade, não a do outro. Que você se exponha ao que teme, porque é a única maneira de superar o medo. Que você aprenda a tolerar os "pontos negros" do outro, porque você também tem o seu, e isso cancela a possibilidade de reivindicar. Não se condene por estar errado; Você não é todo-poderoso. Cresça, onde e quando quiser. Não desejo que 2020 traga felicidade. Eu desejo que você seja feliz, seja qual for a realidade que você tem que viver "

Que isto tem com o contexto deste blog de saúde? SER FELIZ, ser feliz é saber se amar, sabendo se amar você se cuidará, cuidará do próximo e mais:

Sorrir movimenta, no mínimo, 12 músculos do rosto, gargalhar 24 e sorrir e falar 53;

Sorrir diminui a ansiedade;

Sorrir diminui a tensão física e psíquica;

Sorrir ajuda a controlar a pressão arterial:

Sorrir melhora o sono;

Sorrir traz cor à vida;

Sorrir traz alegria, que por sua vez turbina a intuição, a atenção e a criatividade;

Esta lista é infinita de benefícios e nenhum, nenhum contra benefício e melhor é gratuito e de fonte inesgotável.

Parece simples? A vida é para ser simples, mas complicamos às vezes por nos compararmos com os padrões instituídos de beleza, de sucesso, e de tantas coisas mais. Não se compare, não precisa. Todo dia, deste 2020, sorria pelo menos uma vez no seu dia, sorria para alguém que não conhece, sorria de você, sorria e transforme a vida.

Por hoje, meu sorriso de agradecimento a todos vocês e a alegria que não cabe dentro de mim de ter recebido a melhor notícia de uma mãe: - em 2020 eu serei vovó!!! Contagiante, não é? Espalhe a alegria para frente e para cima. Aí vamos nós!!!!!

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 06 jan 2020 13:23Atualizado em: segunda-feira, 06 jan 2020 13:24
      Página Posterior >>
Sobre
Muito mais importante do que remediar é prevenir. Em saúde, este assunto é ainda mais importante. Aqui neste espaço você vai encontrar textos de gente que entende do assunto e promoção de uma vida saudável, no corpo e na mente.