Azeite

O azeite de oliva é o óleo extraído a partir das azeitonas, fruto das oliveiras. Ele é rico em gorduras monoinsaturadas, como o ácido graxo oléico, e pobre em saturadas, razão pela qual é considerado um alimento “amigo do peito”. Isso porque o ácido graxo oléico diminui o risco de oxidação do LDL (o “mau colesterol”) e aumenta os níveis de HDL (o “bom colesterol”), o que previne a aterosclerose, o depósito de gordura na parede das artérias e que pode provocar angina, infarto, AVC isquêmico ou hemorrágico e derrame.

A longevidade dos habitantes da região do Mediterrâneo é conhecida de longa data, além dos baixos índices de problemas cardíacos. Porém, eles não só regam seus pratos com esse óleo como se esbaldam em verduras, frutas e peixes. Ou seja, o ideal é aliar o uso do azeite a uma dieta saudável.

O azeite ainda possui propriedades antiinflamatórias e antioxidantes, que retarda o envelhecimento das células. Além disso, ele ainda possui uma substância chamada oleuropeína, que aumenta a quantidade de osteoblastos, células formadoras ósseas, o que previne a osteoporose.

Para desfrutar de todos esses benefícios, bastam duas colheres de sopa por dia. De preferência, utilize-o para temperar saladas e finalizar pratos quentes, e evite utilizá-lo nas preparações, pois em contato com o calor ele perde grande parte de suas qualidades nutricionais.

Porém, para quem quer perder peso, é importante se atentar à quantidade consumida, pois apesar de saudável, o azeite é bastante calórico: cada grama oferece 9 calorias. Uma colher de chá já é suficiente para tornar seu organismo menos resistente à perda de peso, além de ajudar a diminuir a circunferência abdominal, já que ele evita que a gordura se deposite na linha da cintura. E a preocupação não é somente com a estética, já que uma barriga avantajada dificulta a ação da insulina, podendo levar ao diabetes tipo 2.

Na hora da compra escolha uma boa marca, não aceitando aquelas com mistura de óleo, como azeite mais óleo de soja por exemplo. O campeão nas vantagens para a saúde é o azeite extra-virgem. O que diferencia os tipos de azeite de oliva é o seu grau de acidez. Quanto menor o grau de acidez, maior a quantidade de compostos fenólicos, as substâncias antioxidantes e antiinflamatórias.

O azeite extra-virgem, apesar de ser mais caro, é o mais rico nesses compostos. Como não temos produção nacional, o preço do produto no país é alto, mas vale a pena gastar um pouco mais e consumir um produto de qualidade. Em relação à embalagem, dê preferência às que estejam em vidro escuro ou lata, já que o contato com a luz favorece a perda dos nutrientes benéficos do produto.

 

Gostaria de conhecer mais? Me siga no Instagram! www.instagram.com/ingridpriornutri

 

 

Leia Mais
     
Sobre
Nutricionista formada em 2009 pela Universidade Católica de Santos, especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho e em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Federal de São Paulo. Conheça melhor o meu trabalho em www.nutricionistaingrid.com.br