Divulgação Divulgação

3º Santos Film Fest ocorrerá de 27 de agosto a 3 de setembro

O 3º Santos Film Fest – Festival de Filmes de Santos acontecerá de 27 de agosto a 3 de setembro. Algumas novidades já foram confirmadas. Um dos homenageados será o crítico santistaRubens Ewald Filho, que receberá o troféu Luciano Quirino, cujo nome reverencia o ator santista que hoje trilha carreira nacional em cinema, TV e teatro e foi o patrono da segunda edição. 

Rubens participou do festival em 2017, quando apresentou o longa-metragem “Somos Todos Estrangeiros”, do qual é produtor. Foi a primeira sessão do filme na Baixada Santista. Em 2018 ele retornará para receber a homenagem como importante figura na difusão do cinema nacional e por sempre levar o nome de Santos aonde vai.

Será realizada uma exposição com seu acervo pessoal, inclusive os primeiros cadernos nos quais costumava anotar suas impressões sobre os filmes. Também serão exibidos alguns de seus longas preferidos. “Rubens é um embaixador do cinema. Curador do principal festival de cinema do país, sempre fala de Santos e tem orgulho de ter saído daqui. É com prazer que prestaremos uma justa homenagem ao ‘homem do Oscar’”, explica André Azenha, organizador do projeto.

Agenda 2030 da ONU

Neste ano o festival repetirá a mostra de longas-metragens, nacionais e estrangeiros, que tem se destacado internacionalmente, em parceria com importantes distribuidoras de filmes do país. 

O tema geral será a Agenda “2030 da ONU e seus 17 objetivos”. 

Uma novidade será também a abertura de inscrições para os curtas, médias e longas que tenham a ver com o tema. 

Uma das mostras será focada em filmes que retratam a imprensa, batizada “Democracia, só com imprensa livre”. Principalmente neste momento em que políticos de diferentes vertentes, tentam limitar a atuação do jornalismo pelo mundo.

O festival se destacou pela qualidade da curadoria apresentada na edição passada. Muitos dos filmes exibidos foram premiados internacionalmente e foram listados entre os melhores do ano por diversos veículos de credibilidade do mundo inteiro, como ‘O Cidadão Ilustre’, ‘Além das Palavras’, ‘O Filme da Minha Vida’, entre outros.

Em 2016, o festival levou ao público 17 filmes. No ano seguinte, 34. Em 2018 o objetivo é melhorar ainda mais a programação em qualidade e quantidade. Para este ano, o evento também investirá nas exibições de filmes de baixo ou zero orçamento, visando promover a produção verdadeiramente independente nacional. Em breve será anunciado o período de inscrições. “Desde o princípio nossa vontade tem sido expandir o cinema. Não apenas para quem estuda, quem produz, um público importantíssimo, e por isso sempre reservamos parte das salas para alunos de cinema, mas à população em geral. Faremos, novamente, sessões infantis para alunos da rede pública, e pretendemos realizar exibições para pessoas portadoras de deficiência física, buscando sempre a inclusão, a formação de público, a democratização de acesso à cultura”.

Além disso, em parceria com o Escritório de Inovação Econômica da Prefeitura de Santos, o festival realizará um intercâmbio com uma Cidade Criativa em Cinema pela Unesco, que será definida em breve. O objetivo é exibir filmes dessa cidade, enviar filmes do festival para quem sejam exibidos lá e, quem sabe, reunir alunos de cinema de ambos os municípios para a produção de um videoclipe em conjunto. Também ocorrerá um bate-papo ao vivo via Skype, pela tela de cinema, com um profissional de audiovisual estrangeiro.

80 anos de Superman e 40 anos de Superman, o Filme

Na temporada que Superman completa 80 anos de sua primeira aparição nos quadrinhos, em “Action Comics 1”, o festival celebrará o aniversário e também os 40 anos do lançamento de “Superman, o Filme” com mostra especial de filmes e animações do personagem, oficina de desenho e duas exposições: uma de itens ligados às versões do herói nas telonas, e outra de desenhos produzidos por artistas da região. Além de debates sobre sua relevância para a cultura pop e a sétima arte. “Superman acompanhou grande parte da história do cinema, desde suas primeiras aparições nas matinês cinematográficas dos anos 40, numa série de curtas animados muito à frente de sua época, feitos pelos irmãos Fleischer. É um símbolo da justiça, a busca por igualdade, representa um ser deslocado na humanidade, tentando se encontrar. São várias leituras e interpretações que têm tudo a ver com o mundo atual, calcado num pessimismo gerado pela violência, a corrupção. É um personagem necessário, que leva luz às pessoas de todas as idades. Além disso, ‘Superman, o Filme’ trouxe inovações técnicas para a indústria”, diz Azenha.

Mais atividades

Em time que está ganhando não se mexe. E o Santos Film Fest manterá as oficinas formativas, a Virada Cinematográfica com café da manhã, sucesso de público nas duas edições do festival, e os bate-papos e palestras com profissionais experientes da área e as exibições de filmes clássicos e cults, visando valorizar a história do cinema. Nesta terceira edição também serão debatidos a representatividade das mulheres no audiovisual, o processo de distribuição de filmes no mercado, e as transformações do segmento, com as recentes plataformas de exibição como o vídeo sob demanda e o streaming.

Toda a programação é gratuita e acontecerá em diversos espaços, como Cine Roxy 5, Cine Roxy 4, Cinemateca de Santos, etc.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Sarah Campos
  • Postado em: quarta-feira, 28 fev 2018 02:05Atualizado em: segunda-feira, 01 jan 1900 00:00
  • Cinema   Evento   Cultura   
Divulgação Divulgação

Danilo Nunes se apresenta no Arraial do Arte no Dique

Por conta do Covid-19 e seguindo as ordens da Organização Mundial de Saúde, este ano o Arraial do Arte, evento do Instituto Arte no Dique presente no calendário oficial de Santos, é realizado de maneira diferente. Sábado ocorreu show de Diego Alencikas. serão dois shows em junho, transmitidos ao vivo e alusivos à tradicional festa nordestina de São João.

Já no próximo sábado, 27 de junho, 20h, celebrando o Dia de São Pedro (29 de junho), será a vez de Danilo Nunes levar aos espectadores um repertório totalmente nordestino.

Pessoas da comunidade da Vila Gilda também comercializam produtos e quitutes em "barraquinhas online", com o intuito de movimentar a cadeia produtiva e a economia local.

As apresentações acontecem pelas redes sociais do Instituto Arte no Dique (www.facebook.com/artenodique e https://www.instagram.com/artenodiqueoficial/) e depois serão veiculadas no canal Arte no Dique TV (www.youtube.com/arteondiquetv).

“Nossa prioridade é abrir espaço para músicos da região, tendo em vista as dificuldades que estão encontrando para trabalhar em virtude do distanciamento social”, ressalta o presidente da instituição, José Virgílio Leal de Figueiredo.

Sobre o Arraial do Arte

Realizada há mais de 15 anos, a festa Arraial do Arte, promovida pelo Instituto Arte no Dique com apoio da Prefeitura Municipal do município, resgata a essência da Festa de São João. Até o ano passado, contava com barracas que ofereciam os quitutes originais e tradicionais da cultura popular - bolo de milho, canjica, cural, milho cozido, pamonha, pinhão, bolo de fubá, pipoca, entre outros -, fomentando, assim, a cadeia produtiva local e com apelo turístico.

No espaço localizado ao lado do instituto, aconteceram shows musicais, apresentações de dançarinos, quadrilhas. O funcionamento se dará durante três finais de semana, sempre de sexta e domingo, a partir de 15 de junho, sempre depois das 19h. Toda a programação é gratuita.

O Arraial do Arte busca estimular a produção da região do Dique da Vila Gilda, bem como trabalhar a questão da cidadania e o envolvimento dos moradores com a comunidade.

Sobre o Arte no Dique

28 de novembro de 2002. Nessa data foi lançada a pedra fundamental do Instituto Arte no Dique. Passados 17 anos, mais de 15 mil pessoas, em grande parte moradores do Dique da Vila Gilda, em Santos, frequentaram as oficinas da instituição, tiveram acesso à cultura e à arte. “Cultura como um todo”, como costuma dizer o presidente da ONG, José Virgílio Leal de Figueiredo, já que o Arte no Dique trabalha, com seus colaboradores, alunos, frequentadores, parceiros, a questão da cidadania. Desde a entrega semanal de leite para a comunidade, até as oficinas de percussão (que deram início ao projeto), violão, dança, informática, customização, as exibições de filmes seguidas de debates, shows. Artistas de renome como Gilberto Gil, Moraes Moreira, Sergio Mamberti, Lecy Brandão, Wilson Simoninha, Hamilton de Holanda, Armandinho Macedo, Luiz Caldas, Geraldo Azevedo, Luciano Quirino, entre outros, já se apresentaram no espaço.

Diariamente, cerca de 600 pessoas participam do projeto, que tem a missão de oferecer oportunidade de transformação e desenvolvimento humano e social a crianças, adolescentes, jovens e adultos através da participação da comunidade em ações educativas, de geração de renda, meio ambiente e valorização da cultura popular da região. O trabalho sério, que gerou importantes resultados inclusivos, levou a instituição a tornar-se referência em inclusão social, no Brasil e no exterior, sendo convidada diversas vezes festivais e congressos.

Sobre o Intercâmbio cultural:

O Intercâmbio Cultural Internacional teve início em 2012. Desde lá, os participantes do Arte no Dique tiveram a oportunidade de visitar e receber artistas e empreendedores sociais de diversos países da América do Sul e Europa. Com isso, foi possível oportunizar a troca, vivência e ganho de repertório cultural e social de crianças e jovens e de todo o público envolvido nessa ação.

Ao longo desse período, dois jovens que frequentavam as oficinas de percussão do Instituto Arte no Dique decidiram viver profissionalmente em solo europeu, eles são: Gabriel Prado, 22 anos, morador de Bari na Itália onde vive há quatro anos, e Jorge Henrique, da mesma idade, morador de Marselha, na França, há dois anos.

Em 2019, oito crianças entre 07 e 12 anos, moradores do Dique da Vila Gilda e de bairros vizinhos, estão realizando ensaios diariamente para uma nova viagem. A experiência foi repetida em 2020, com nove crianças. Tal jornada em outro país permite, ainda que por alguns dias, aos envolvidos encontrar um “novo mundo”, onde têm acesso a outros hábitos, costumes, identidades, gastronomia, idiomas, horizontes, enfim, cultura.

Hoje o Arte no Dique faz parte do projeto Scholas Ocurrentes, do Vaticano. Outras informações em www.artenodique.com.br, www.facebook.com/artenodique e www.youtube.com/artenodiquetv.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Sarah Campos
  • Postado em: sexta-feira, 26 jun 2020 16:03Atualizado em: segunda-feira, 01 jan 1900 00:00
  • Cultura   Arte no Dique   Arraial   
Divulgação Divulgação

Culturalmente Santista chega em sua 6ª edição





Pela primeira vez, a cidade de Santos sediará um festival cultural que tem como sua temática principal o debate da Agenda 2030 da ONU. O Culturalmente Santista – Fórum Cultural e Criativo de Santos, que nasceu em 2012, inova em sua 6ª edição promovendo o debate sobre o papel central da cultura e da criatividade como agentes propulsores do desenvolvimento sustentável na cidade para o atingimento dos 17 objetivos da Agenda 2030 da ONU. Os 17 objetivos serão promovidos através de atividades diversificadas envolvendo Artesanato, Cinema, Design, Gastronomia, Música e Literatura e também discussão de políticas, através do debate que será promovido entre os Secretários de Cultura das cidades da região Metropolitana de Santos e do compartilhamento internacional de boas práticas, o que será feito através do Painel de Debates entre cinco Cidades Criativas Ibero Americanas que apresentarão boas práticas relativas aos Objetivos da Agenda 2030. 

Toda a programação é gratuita e ocorre de 8 a 10 de dezembro, ocupando o térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão. 

Para iniciar com chave de ouro, na sexta-feira, 8 de dezembro, a partir das 19h30, no “queijo” localizado no térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão, acontecem shows de talentos da região: o músico Rogério Baraquet, acompanhado por sua banda, apresenta o repertório que mescla seus mais de 30 anos de carreira, inclusive as canções do recém lançado álbum “Consequências”. A noite também terá show da banda Cigarra Elétrica, que tocará especialmente com a cantora Carla Mariani, levando ao público um set list autoral calcado em jazz e blues.

blog20171235554702.jpg


Tendo em vista o tema desta edição e o fato de Santos contar com um selo de Cidade Criativa em Cinema, da Unesco, o Festival promoverá um debate entre cinco cidades criativas - Santos, Brasil (Cinema), Denia, Espanha (Gastronomia), Óbidos, Portugal (Literatura) e Duran, Equador (Artesanato), Amarante, Portugal (Música). Estas cidades compartilharão boas práticas de cultura e criatividade no desenvolvimento da Agenda 2030 da ONU. Será realizado através de transmissão ao vivo, na sala de projeção do Museu da Imagem e do Som de Santos, a partir de cada cidade ibero americana. Domingo, 10 de dezembro, 15h30.

Com objetivo de estimular a sustentabilidade e o empreendedorismo artístico regional, o CulturalMente Santista realiza sua primeira feira cultural e criativa. Serão cerca de 30 expositores, entre artistas que poderão vender seus livros, quadrinhos, CDs, DVDs, artesanato, artes visuais. Haverá também food bikes e estandes com gastronomia criativa. A feira funcionará sempre no horário do evento.

Imperdível para quem consome cultura, este evento chega mais um ano repleto de atividades para todos.

Serviço:
6º CulturalMente Santista – Fórum Cultural e Criativo de Santos

8 a 10 de dezembro (sexta a domingo)

Abertura: Sexta-feira, 8 de dezembro, 18h30 (início dos shows às 19h30
Sábado, 9 de dezembro, 11h às 19h
Domingo, 10 de dezembro, 10h às 18h
Centro de Cultura Patrícia Galvão – Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. 

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Sarah Campos
  • Postado em: domingo, 03 dez 2017 23:49Atualizado em: domingo, 03 dez 2017 23:56
  • Cultura   Santos   Evento   
Divulgação Divulgação

Projeto Quase no Quintal de Casa leva arte e reflexão sobre o meio ambiente às escolas públicas de Cubatão

Nesta quarta-feira, 5 de junho, data que celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente, acontecerá no teatro do Bloco Cultural José Edgard da Silva, em Cubatão, o lançamento do projeto “Quase no Quintal de Casa”.



Trata-se de um trabalho voltado a difundir a importância dos manguezais de maneira lúdica, respeitando e valorizando as experiências coletivas adquiridas com as dificuldades que as comunidades que habitam o entorno dessas áreas enfrentam.



O espetáculo traz ainda uma mensagem de esperança ao mostrar que com colaboração e engajamento de todos é possível melhorar o ambiente em que vivemos e cuidar da nossa casa comum – o planeta Terra.


As apresentações gratuitas e abertas ao público, nesta quarta, ocorrerão às 9h e 14h.



Depois, o projeto fará uma temporada de 30 apresentações. Vinte e cinco em Cubatão e cinco em Sorocaba.




Sobre o espetáculo Quase no Quintal de Casa

Com texto e direção de Alexandre Camilo, a obra conta a história de Naldo, menino que, ao realizar um trabalho escolar sobre o meio ambiente, descobre quase sem querer que há vida no mangue, lugar esse próximo à sua casa.



Ao se deparar com a riqueza do lugar, o protagonista descobre também que os habitantes do mangue estão revoltados com a quantidade de lixo jogada lá, sem nenhuma consciência, pelos seus vizinhos.



Dessa forma ele conhece Gilda Guará, uma guará-vermelho, o caranguejo-uçá Caco, e Luva, espécie de cachorro do mato, conhecido também como “Mão Pelada”.



Esses animais, cada qual um importante representante de sua espécie, estão preocupados com o destino do mangue. Ao conhecer seres tão diferentes do seu mundo, mas tão próximos à sua realidade, Naldo se desperta para a responsabilidade de cuidar do meio ambiente.



Duração: 45 min



O espetáculo é direcionado a crianças de seis a dez anos de idade e será apresentado gratuitamente em escolas públicas de Cubatão e de Sorocaba.



Este projeto foi viabilizado pelo Ministério da Cidadania por meio da Secretaria Especial da Cultura - Lei de Incentivo à Cultura, conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Cubatão, da Cria Criou Companhia de Artes e tem como patrocinadores a Petrocoque S.A. e Sonoco Embalagens. A iniciativa deste projeto é do Instituto Cultural Vasco Carmano Gonçalves e a execução, da Cia de Teatro Era Uma Vez...

Serviço:
Lançamento do projeto Quase no Quintal de Casa.
Quarta-feira, 5 de junho, apresentações às 9h e 14h
Teatro do Bloco Cultural de Cubatão - Praça dos Emancipadores, s/nº Centro, Cubatão

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Sarah Campos
  • Postado em: segunda-feira, 03 jun 2019 20:57Atualizado em: segunda-feira, 01 jan 1900 00:00
  • Teatro   Escolas   Cultura   
Divulgação Divulgação

Cine Roxy diversifica programação com filmes franceses e outros países a partir de setembro

Atendendo a pedidos, partir de setembro o Cine Roxy, de Santos, inicia um projeto de diversificação de sua programação. Uma sala do Cine Roxy 4 do Pátio Iporanga trará semanalmente filmes de diferentes países, cultuados, premiados e destaques em festivais,

Para começar, dois longas-metragens estrelados pela vencedora do Oscar (de atriz coadjuvante por “o Paciente Inglês”), Juliette Binoche. Em 5 de setembro a estreia será “Vision” (da distribuidora Imovision). Uma semana depois chega o filme sensação do Festival Varilux deste ano, “Quem Você Pensa Que Sou” (Califórnia Filmes).

Em “Vision”, drama que se passa no interior do Japão, sua personagem busca uma planta medicinal que nasce uma vez a cada milênio.

Jeanne (Binoche) é uma jornalista que vai passar o verão em uma floresta no Japão, procurando uma erva medicinal chamada visão, que promete curar a angústia e fraqueza emocional da humanidade. Durante sua pesquisa nas montanhas, ela confrontará seu passado, já que vinte anos antes, viveu seu primeiro amor no mesmo local.

Parte da seleção oficial do Festival de Toronto e San Sebastian, “Vision” é dirigido por Naomi Kawase (“Esplendor”), e tem no elenco Masatoshi Nagase (“Paterson”), Mari Natsuki (“A Viagem de Chihiro”) e Min Tanaka (“47 Ronins”).

Em “Quem Você Pensa Que Sou”, de Safy Nebbou, a atriz vive Claire Millaud, de 50 anos. Abandonada pelo marido, a protagonista decide criar um perfil falso em uma rede social. Lá, ela atende por Clara, uma bela jovem de 24 anos. O avatar interage com o jovem Alex, que acaba se apaixonando por ela enquanto Claire, por trás das telas, também começa a ama-lo e ficar viciada, sem saber como se desfazer da própria mentira.

“Tenaz e frágil ao mesmo tempo, sem maquiagem nem joias, Juliette Binoche, que tem a idade e a fúria do seu personagem, está num dos seus melhores papéis: ela dança realmente na beira do precipício”, escreveu Jérôme Garcin, no Le Nouvel Observateur,

Mais detalhes sobre a programação e o título do projeto serão divulgados em breve pelo Cine Roxy. O Cine Roxy fica à Avenida Ana Costa, 465, Gonzaga, no Shopping Pátio Iporanga.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Sarah Campos
  • Postado em: sexta-feira, 30 ago 2019 00:59Atualizado em: segunda-feira, 01 jan 1900 00:00
  • Cultura   Cinema   Arte   
      Página Posterior >>