Divulgação Divulgação

Lives com Luciano Quirino, Lufe Steffen e Luiz Domingues na página Histórias do Cinema

A página Histórias do Cinema (http://www.facebook.com/historiasdocinemaporandreazenha) do crítico de cinema santista André Azenha, tem realizado, desde o dia 2 de maio, lives às quintas e aos sábados e outros dias, para abordar temas relativos ao segmento audiovisual e os impactos da pandemia no setor.

As entrevistas são veiculadas em lives ao vivo pela página do Facebook e, depois, são postadas no canal www.youtube.com/históriasdocinemaporandréazenha.

Sábado, 27 de junho, 18h, o ator Luciano Quirino, de trabalhos de destaque no cinema, no teatro e na televisão contará detalhes de sua carreira e de alguns de seus principais trabalhos.

Santista atualmente residente no Rio de Janeiro, Luciano Quirino tem mais de 30 anos de carreira em cinema, teatro e televisão. Estrelou a série de sucesso 9mm, produzida pela Fox e ganhadora doimportante prêmio APCA, concedido pela Associação dos Produtores e Críticos de Arte. Virou febre entre as crianças ao viver Ptolomeu, o pai do Bento, na série televisiva Detetives do Prédio Azul, que rendeu filmes para o cinema. Atuou na segunda temporada do seriado Carcereiros, da Rede Globo. Em 2017, foi homenageado em sua terra-natal, no 2º Santos Film Fest, quando esteve na abertura e apresentou o curta Os Bons Parceiros, de Elder Fraga, selecionado para Cannes. A partir do 3º Santos Film Fest passa a batizar o troféu que o festival entrega como homenagem a grandes nomes do cinema nacional. Na quarta edição do evento recebeu uma estrela na Calçada da Fama do Cine Roxy. Atuou na novela Jezabe, da Record, na série Carcereiros, no filme O Traidor, do grande diretor italiano Marco Bellocchio, entre outros trabalhos.

Terça, 30 de junho, 19h, será a vez de Lufe Steffen, cineasta, jornalista, escritor, ator e cantor, formado em Comunicação – Rádio & Televisão na Universidade Metodista, além de formação técnica como ator na Fundação das Artes de São Caetano do Sul.


Como cineasta, escreveu e dirigiu 10 curtas-metragens ficcionais e 2 longas documentais, os premiados “São Paulo em Hi-Fi” (2016) e “A Volta da Pauliceia Desvairada” (2012), ambos sobre a noite LGBT paulistana. Roteirizou e dirigiu “Cinema Diversidade”, série documental para TV em 10 episódios, sobre o cinema brasileiro LGBT do século XXI, exibida pelo canal Prime Box Brazil em 2018, e inspirada em seu próprio livro “O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome” (2016, Editora Giostri). Publicou ainda o livro “Tragam os Cavalos Dançantes” (2008). Acaba de rodar seu 1º longa de ficção, o musical queer “Nós Somos o Amanhã”.

Atualmente ministra oficinas de cinema, versando sobre temas como Cinema x Teledramaturgia, LGBTs no Cinema Brasileiro e Cinema Queer Mundial. Em 2018 criou e realizou o 1º Workshop de Roteiro Audiovisual para Pessoas Trans, produzido em parceria com a Codorna Filmes.

Em 2019, atuou como curador e produtor das seguintes mostras audiovisuais:

- Diversidade no Cinema Paulistano – CineSesc / junho
- Queer Terror – Centro Cultural da Diversidade / agosto
- Mostra de Filmes Sobre Música Eletrônica – Centro Cultural Olido / setembro
- Cineclube LGBT – Oficina Cultural Oswald de Andrade / outubro e novembro
- Mostra Prevenção – CineSesc / dezembro

Mantém o canal Naftalufe, no YouTube, onde apresenta programas semanais sobre a cultura pop vintage do século XX.

Na quinta-feira, 2 de julho, 19h, o papo sobre Filmes de Rock com Luiz Domiingues, baixista desde 1976, com participação em diversos conjuntos musicais – entre eles Língua de Trapo e Patrulha do Espaço - e no cômputo geral, possui mais de vinte álbuns lançados no mercado fonográfico brasileiro. Como escritor, mantém três Blogs pessoais na Internet e colabora com diversos outros mantidos por outras pessoas, além de colaborações com revistas impressas, igualmente. Lançou recentemente o livro impresso, "Luz; Câmera & Rock'n'Roll, dividido em três volumes.


O livro “Luz; Câmera & Rock'n'Roll” traz em seu bojo mais de cem resenhas sobre filmes baseados no Rock, sob várias modalidades. São cinebiografias de grandes astros do Rock ou de conjuntos musicais, filmes fictícios a usar o Rock como pano do fundo, menções e citações, além de abordagens generalizadas a contextualizar o fenômeno do Rock enquanto impacto na cultura Pop e como um baluarte da contracultura. Dividido em três volumes, no cômputo geral traz mais de cem resenhas a exemplificar a produção cinematográfica em conjunto com o tema "Rock".

No sábado, 4 de julho, 18h, o entrevistado será o dublador Marcio Seixas, conhecido como a voz do Batman no Brasil, além de ter dublado personagens famosos como Spock, de Star Trek, e James Bond.

 

 

  • Publicado por: Sarah Campos
  • Postado em: sexta-feira, 26 jun 2020 15:35
  • Cinema   Live   Entrevista   

Comentários (0)

Enviar Comentário