Pixabay Pixabay

Será verdade este ditado: “Mente Sã, Corpo São”?

Estudos científicos mais recentes comprovam o ditado romano milenar de Juvenal, onde ele relacionou um corpo saudável com uma mente saudável e vice-versa.

Todos sabemos que fazer atividade física regular é bom para o corpo, para a saúde, além claro de deixar o corpo mais bonito, uma estética mais bonita, mas as descobertas vão além, e chegam agora ao cérebro. Descobriram que a atividade física atua na neurogênese – o processo de desenvolver novos neurônios, bem como na produção de uma proteína chamada BDNF e IGF-1.

O BDNF é uma proteína de papel importante no desenvolvimento do sistema nervoso, responsável por fatores como o desenvolvimento, sobrevivência e diferenciação neural e sinapses. Além disso, o BDNF possui papel neuroprotetor em doenças neurodegenerativas e em casos de lesão cerebral.

O IGF-1 induz ganho de massa muscular, e também induz ganhos cognitivos.

O exercício físico também melhora a capacidade cardiorrespiratória, reduz a pressão sanguínea, diminuindo o risco de uma das patologias mais temidas, o acidente vascular cerebral (AVC).

Porém não é qualquer atividade física que traz estes benefícios para a mente, existem atividades físicas que podem ter um efeito negativo, quanto mais intensidade maior o estresse oxidativo. O exercício físico de alta intensidade pode acarretar em um quadro de fadiga sistêmica, levando tanto a queda do desempenho físico quanto ao cognitivo.

Quais são as atividades adequadas para a mente:

1. Exercícios aérobios de intensidade moderada, como caminhadas e corridas, são excelentes opções, mas não esqueça de usar um frequencímetro para manter a frequência cardíaca máxima em torno de 50 – 60%, acima disto ou próxima de 80% os efeitos já passam a ser negativos;

2. Exercícios de resistência como pilates e musculação (cuidado com a intensidade do treino) em dias intercalados são atividades físicas ideais;

3. Exercícios relaxantes como a Yoga, e o Tai Chi Chuan.

Concluindo, realizar exercícios em intensidade moderada, mantém a mente em constante aprendizagem e possuir desafios intelectuais são maneiras de manter a neurogênese e a mente saudável. Hoje em dia o exercício é considerado uma das principais formas de evitar e tratar as doenças neurodegenerativas e demências.

Veja um resumo dos benefícios destas atividades para a nossa mente:

1. Liberação de neurotransmissores (p.ex. noradrenalina, a endorfina, a dopamina, a serotonina – hormônios da felicidade);

2. Aumento do fluxo sanguíneo e da vascularização cerebral;

3. Aumento da plasticidade sináptica (neuroplasticidade – adaptação da mente a novas experiências);

4. Papel neuroprotetor e de neurogênese (protege e desenvolve neurônios);

5. Melhora da memória, cognição, aprendizado e velocidade de pensamento;

6. Melhora do humor;

7. Prevenção e tratamento para ansiedade e depressão;

8. Prevenção e tratamento para doenças degenerativas;

9. Ação antioxidante sistêmica (combate aos radicais livres, o envelhecimento).

Isto te convenceu a começar uma atividade física? Não precisa ser nada complexo, comece caminhando, vá ganhando condicionamento físico e aos poucos vá aumentando esta rotina. Imagina poder chegar aos 80, 90 ou mais anos com independência de movimentos e pensamentos lúcidos.

Uma ótima semana de caminhada a todos!


blog2019722275962.jpg

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 22 jul 2019 08:28Atualizado em: segunda-feira, 01 jan 1900 00:00
  • Mente Sã   Corpo São   benefícios   
Pixabay Pixabay

Natação para bebês: é bom?

Continuando nossa conversa com as mamães de bebês, vou falar um pouco sobre “Natação para bebês”.

Acredito que a natação seja uma das únicas atividades físicas que um bebê possa fazer, e o bebê pode começar a fazer desde os três meses, que é quando ele já consegue sustentar a cabecinha, segundo alguns professores e médicos especializados.

Há uma outra vertente que acredita ser melhor após os seis meses, que é quando o bebê já está com todas as vacinas importantes tomadas. De qualquer forma, a natação para bebês traz inúmeros benefícios para eles e, também, para os papais.

O bebê fica totalmente à vontade dentro da água. É um mundo conhecido por ele, afinal ficou nove meses dentro de uma água quentinha e, por esta razão, a piscina para a prática de natação para bebês tem que ser aquecida adequadamente para parecer o líquido amniótico, entre 32o. a 37oC. e limpíssima. Sempre e em qualquer circunstância tem que ser feita junto dos pais. Este contato traz benefícios para os bebês e para os papais. Trata-se da criança se sentir segura.

Os papais vão aprender como apoiar corretamente o bebê desde o primeiro dia na piscina de acordo com sua idade até ele estar com 2 ou 3 anos. Os papais precisam estar confiantes em como se posicionar e não passar traumas ou inseguranças para o bebê. Neste contato, os papais vão sentir se o bebê está tranquilo ou nervoso, seguro ou com medo, é com as mãos que os papais vão aprendendo a entender seu bebê, a entender quando seu filhinho esta pronto para fazer a imersão, a flutuação e todas as atividades e brincadeiras propostas. Além disto, este contato entre mãos, olhos, e todas as outras formas sensoriais serão para sempre um contato entre eles.

A natação para os bebês não tem a pretensão de ensina-los a nadar e, sim, de ensinar a ter consciência corporal. Favorece a formação de modificações nervosas com a estimulação motora e sensorial dos exercícios desenvolvidos na água, onde com os estímulos do aprendizado, as ramificações dos neurônios crescem, unem-se a outros neurônios aumentando o número de sinapses (conexão por onde passam informações), formando assim uma boa capacidade de memorização. Nessas adaptações de estímulo e resposta, a criança expande seu acervo sensório motor, mais adaptativo e mais inteligente, de maneira agradável e motivadora.

Outros benefícios da natação para bebês é a melhora da coordenação motora, proporcionando noções de espaço e tempo, prepara a criança psicológica e neurologicamente para o auto salvamento, aumenta o condicionamento cardiorrespiratório, estimula o apetite e tranquiliza o sono.

É uma atividade que desenvolve a inteligência emocional de relacionamento, pois as aulas são em grupo e isto permite a socialização entre eles.

Outro detalhe importante é, se for possível, colocar o bebê na natação antes de 1 ano de idade, pois até esta fase ele ainda preserva seu instinto de não respirar dentro da água, a apneia, eles instintivamente fecham a boca, bloqueiam a respiração e se movem naturalmente, batendo os bracinhos e as perninhas, é um momento de prazer, de alegria. Será muito mais fácil iniciar nesta fase, mas tudo bem se for depois, a água é sempre prazerosa e transmissora de muitas energias gostosas.

Além disto, uma aula desta é uma explosão de fofura!

blog201910143938696.jpg

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 14 out 2019 09:38Atualizado em: segunda-feira, 14 out 2019 09:43
  • Natação   bebês   benefícios   
     
Sobre
Muito mais importante do que remediar é prevenir. Em saúde, este assunto é ainda mais importante. Aqui neste espaço você vai encontrar textos de gente que entende do assunto e promoção de uma vida saudável, no corpo e na mente.