Pixabay Pixabay

Setembro Amarelo – mês de prevenção do suicídio

Estamos chegando ao final do ano, e é sabido que no período de Natal e Ano Novo é onde as estatísticas de números de suicídio aumentam. Por isto setembro foi escolhido para chamar a atenção e conscientizar da gravidade deste tema afim de prevenir e diminuir estes números.

Sabemos, também, que fazer atividade física ajuda na prevenção e combate à depressão, fazendo parte do tratamento destes transtornos mentais, que são uma doença como qualquer outra que necessita remédios e atividades que ajudam a liberar os hormônios da alegria. Tudo junto leva as pessoas no quadro de depressão a melhorar, mas existe algo que é muito importante, talvez o mais importante, e esta que lhes escreve, pode dizer com conhecimento de causa, pois me trato da depressão há um ano e ainda faço uso de medicamentos, precisamos ter a mão de amigos, familiares, que nos segura para não cair no abismo.

Sou uma profissional da área de atividades físicas e bem-estar, tenho saúde perfeita, um corpo perfeito, sem traumas ou sequelas, uma linda família, uma profissional de sucesso, projetos maravilhosos em andamento, e por que estou neste quadro? Não sei... algo se desligou dentro de mim, um vazio se abriu e após pensar em várias maneiras de parar de viver por achar que já era o suficiente eu resolvi procurar ajuda, comecei a falar sobre isto com meu filho e um dos meus melhores amigos, fui a um psiquiatra e a fazer terapia.

Durante este processo, fui tomando mais coragem e falando para outras pessoas, meus alunos, até em uma postagem de mídia social, e aí veio muitas opiniões, conselhos, uns falaram que era “frescura”, que o que precisava era tirar umas férias, outros aconselharam a parar de tomar remédios, ter fé, seguir em frente, focar em ganhar dinheiro para curtir a vida, meditar, e outras tantas coisas e, claro, os que apoiam continuar a tratar como uma doença, com remédios, terapias, porque sabem que se trata de uma doença. Acredite, não é frescura, é doença. Portanto, siga o tratamento médico à risca.

Voltando ao foco inicial, o que me ajudou muito, que foi fundamental e que me determinou decidir continuar a viver um dia de cada vez e mais atenta a mim mesma, além do tratamento médico, foram as pessoas que ficaram ao meu lado, que me “empurravam” (literalmente) para frente, e para ser sincera, ainda empurram muitas vezes.

Se você não está passando por isto, seja esta pessoa que segura na mão de quem precisa desta atenção (mas vai ter que empurrar para fora da cama à força praticamente), leve a(o) para a academia, para andar, para viajar, para tomar café, não desgrude desta pessoa, mostre o quanto ela(e) é importante, aguente firme até que o tratamento comece a ter efeito, que os sentimentos de auto confiança e auto estima retornem.

Se você está como eu, em depressão e perdida, sem vergonha nenhuma, porque agora entendo que não é fraqueza e sim doença, digo e escrevo em linhas negras e fortes: - Eu estou aqui porque tive e tenho pessoas que estão o tempo todo me lembrando quem sou, me deixando ativa e aconchegada. Durante o tratamento passamos por momentos de altos e baixos. Quando estiver nos momentos baixos, não sinta vergonha de falar e pedir ajuda de quem você quer que esteja junto de você, quem você acha que pode te ajudar pelo simples fato de ouvir. Até achar alguém para nos ouvir sem julgar já é uma benção neste processo todo.

Não somos os únicos, nem o primeiro e nem o último, num mundo onde cada vez mais as pessoas se sentem sozinhas a depressão está se tornando a doença que causa o maior número de afastamentos do trabalho e se não entendermos isto, ou ajudar a quem precisa a sair disto, o número de suicídios só vai aumentar. Não vamos deixar, não é mesmo?

Eu me coloco inteira, de corpo e alma, para quem precisa trocar ideias sobre isto, quem quer um ombro e ouvido amigo para falar o que quiser. Não é loucura, é doença. Não é frescura, precisa ser cuidado como um câncer o seria.

Fiquem bem, fiquem em paz, procurem a vida, compartilhe a vida com quem ama, olhe para dentro das pessoas, sorria de verdade. Abrace mais, abrace forte e sinta o coração do outro vibrar. O abraço é intenso, é poderoso. Comemore a vida todos os dias ao acordar.

blog20199164218816.jpg

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 16 set 2019 08:42Atualizado em: segunda-feira, 16 set 2019 08:43
Pixabay Pixabay

Qual a diferença entre artrite e artrose e como a prática de exercícios pode ajudar

Embora ambas tenham comprometimento das articulações, elas são patologias muito diferentes. Se você recebeu um diagnóstico com uma delas, além de procurar um reumatologista, faça atividade física adequada para prevenir ou retardar o avanço das mesmas.

A artrite pode ter uma natureza genética, ou seja, passa de geração para geração da mesma família. A artrite ataca a membrana sinovial, que é o tecido que envolve as articulações e é responsável pela produção do líquido sinovial, responsável por lubrificar as juntas.

Quando este tecido é atacado por anticorpos a membra aumenta de volume, e assim inchada ela inflama e aquece a região. Se isto aumentar ou demorar muito para ser tratado, a quantidade de vasos sanguíneos aumentará e produzirá muito líquido (a gota) e entrará nas cavidades articulares, justamente onde estão as cartilagens. Neste líquido sinovial produzido pela inflamação existem enzimas que atacam as cartilagens. Portanto, se este quadro evolutivo da artrite demorar a ser diagnosticado e tratado, as cartilagens serão atingidas.

Já a artrose é o desgaste das cartilagens. Se tem uma articulação, tem cartilagem. Podemos dizer que a cartilagem é o “colchão de mola” entre dois ou mais ossos. A artrose ocorre pelo processo natural de envelhecimento, por volta dos 40 anos, ou por um trauma na região (lesão), sendo que a má postura também é uma das causas que levam à artrose. Quando estas cartilagens vão perdendo sua capacidade de suportar as cargas, elas vão sofrendo fissuras, ficam soltas nas articulações e geram um processo inflamatório.

Ambas causam dores nas articulações, a artrose principalmente nas mãos, joelhos, quadril e coluna e a artrite nos ombros, mãos, pés, cotovelo e joelho. A artrite deixa a região inchada e quente e a artrose é acompanhada da limitação dos movimentos pela perda da força muscular.

Sabendo disto, é possível prevenir ou retardar a presença destas duas patologias através de exercícios físicos que fortaleçam os músculos e os ligamentos, principalmente.

É fácil de saber se existem casos de artrites na família e o desgaste de envelhecimento é conhecido, o que tem a fazer é começar antes dos sintomas aparecerem. Cuidado, a atividade física ideal para ambos os casos é sem cargas excessivas e de impacto moderado para alto. Carga = peso (evite), impacto tem a ver com torque, e se sua atividade física não proporcionar impacto, seus ossos não serão fortes.

A atividade mais recomendada para estes casos é o pilates, treinamento de força resistida, calistenia, entre outros que desenvolvam a resistência e flexibilidade do corpo, sempre com profissionais altamente qualificados. Isto não quer dizer que não possa praticar as atividades que mais gostem, como futebol, tênis, surfar, etc., quer dizer que para continuar a faze-las com saúde e sem lesões há de se fortalecer os músculos e ligamentos antes ou paralelamente a estas atividades.

Para quem já está diante deste diagnostico, a prática mais assertiva é o pilates. Faça sem moderação, todos os dias se possível, mas se não der faça pelo menos duas vezes na semana.

Caminhar resolve? Infelizmente, não, mas caminhe, porque é bom para o coração, é bom para a vida, caminhe ao ar livre, beba muita água e seja bem feliz com saúde!

blog2019994645269.jpg

 

 

Leia Mais
Pixabay Pixabay

Qual a importância do suor nas atividades físicas e seus mitos e verdades

1. Suor emagrece? Mito

Não é possível determinar que o esforço das glândulas sudoríparas queime gorduras. O que se pode afirmar é que perder água é desidratar o corpo, e isto é muito ruim. No suor são eliminados, além da água, o sódio, potássio, cálcio e magnésio. Portanto, câimbras, dores em ossos, perda de sentido, confusão mental, podem ser sintomas de desidratação, e é muito sério isto. Reponha a água perdida pelo suor sempre, tomando água ou bebidas isotônicas no caso de atividades físicas muito intensas e de duração superior a uma hora.

2. Quem tem mais Condicionamento Físico sua menos? Falso

É justamente ao contrário, em geral sua mais quem tem maior condicionamento físico, pois o corpo está mais preparado para ajustar a temperatura interna com a externa do corpo, que é em torno de 36o C.

O suor é um mecanismo utilizado pelo corpo para manter em equilíbrio a temperatura corporal, interna e externa, adequada para o funcionamento normal do metabolismo. O cérebro, assim que o corpo está com excesso de atividade, ou com metabolismo aumentado, como é ao correr, por exemplo, envia sinais para as glândulas sudoríparas entrarem em atividade.

3. O suor tem cheiro ou cor? Não deveria ter.

Caso isto esteja ocorrendo, pode ser que seu suor esteja combatendo bactérias da pele. Seria bom procurar um médico.

4. Usar desodorante antitranspirante para amenizar a sudorese, ajuda? Verdade.

Sim, além disto procure usar roupas adequadas para a prática de exercícios, ou seja, leves, nada apertado, tecidos que deixam o corpo respirar melhor (algodão, p.ex., é ruim).

5. O suor ajuda a eliminar as impurezas do corpo, dos rins? Verdade

Como o suor é formado por água e sais minerais, ele ajuda os rins a eliminarem as impurezas do corpo. Por isto, hidrate-se sempre que sentir o primeiro sinal de sede, isto já é seu corpo dando sinal que está precisando de água.

6. Soar sem estar em estado de estresse, medo ou atividade física é normal? Não.

Se o suor se apresenta em excesso nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, de maneira frequente sem uma aparente explicação para esta transpiração, pode ser um sinal de hiperidrose, condição médica que requer tratamento.

A ausência de suor durante a prática de exercícios físicos pode ser igualmente preocupante, e necessita do diagnóstico de um médico responsável.

Porém, antes de soar o alarme, o Dr. Rodrigo Lima diz que cada pessoa deve observar seu padrão de transpiração, para só então acionar um médico. "Tem gente que sua muito, tem gente que praticamente não sua, varia muito", explica. "Se você costuma suar muito e, de repente, começa a suar pouco, pode ser um sinal de desidratação", completa.

Como sempre, fazer uma atividade física é sempre positiva, porque limpamos nosso organismo através do suor. “Uma ducha interna no corpo”, como diz Joseph. H. Pilates.

Tem alguma dúvida, nos envie sua mensagem, gostamos de interagir!

Abraço e boa semana a todos!

blog2019924110533.JPG

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 02 set 2019 08:39Atualizado em: segunda-feira, 02 set 2019 08:54
  • suor   mitos   verdades   
Pixabay Pixabay

A arte de relaxar os ombros

Quem nunca sentiu os ombros queimarem de tanta tensão? Sentir que a cabeça está tão pesada que parece que o pescoço não vai aguentar com ela?

A boa notícia é que podemos nos ajudar corrigindo pouquinhas coisas em nosso corpo. Aproveite para reler a postagem no Blog Santa Sáude: Respire longamente, você precisa disto! Juntando as duas coisas será perfeito.

Que “coisinhas” podemos fazer quando sentimos que nosso ombro começa a ficar tenso, arder?

1. Feche as escápulas, sabe nossas asinhas das costas? Então, são nossas escápulas, aproxime uma da outra;

2. Após isto, perceba que os ombros se afastam, se abrem um pouco mais. Percebeu? Então começou bem;

3. Por fim, respire fundo, e na próxima inspiração, puxe a barriga para dentro e para cima (imagine passando uma colher de sorvete pela barriga) e na expiração, faça uma deliciosa “exxxxxxpiração”, com calma, devagar e enquanto expira, não deixe a barriga voltar, deixe ela lá dentro e bem guardada, cresça o pescoço e afaste os ombros da orelha, repita uma duas, três, quantas precisar para ir sentindo conforto nos ombros, você irá sentir o ombro respirar também. Sentirá um alívio imediato;

Só isto!

Fácil, não é? Porém, tem um detalhe muito importante quando for fazer a etapa 3, a de crescer, esticar o pescoço. Imagine-se empurrando o teto com parte de cima da cabeça. Muitas vezes, as pessoas sobem o queixo, e isto não é bom, porque dobra a cabeça para trás e comprimi a cervical, quebrando o movimento te tirar a tensão.

Vamos praticar novamente? Quando menos perceber estas etapas estarão automatizadas, serão uma nova atitude corporal sem esforço mental ou físico.

Isto pode-se fazer andando, sentado, deitado, com bolsa no ombro, com mala nas mãos, com o telefone na orelha, escrevendo, escovando os cabelos, os dentes, segurando seu filhinho no colo, largado no sofá vendo filme, etc, etc. Estas três pequenas etapas farão milagres nas tensões do ombro.

Terá uma reunião importante e está nervoso? Faça as três etapas. Terá uma entrevista de emprego ou apresentará seu TCC? Faça! Haverá tanto controle sobre o corpo que a linguagem corporal transmitida será de confiança.

Aprendendo a controlar estas tensões, você poderá estar evitando uma futura hérnia, protrusão, ou bico de papagaio na coluna e até evitar desgastes das vertebras muito cedo, ou problemas nas articulações dos ombros.

Repare como a postura melhora em fazer só estas três etapas.

Deixei por último a cereja do bolo! Reparou quantas vezes ativou o abdômen para tirar a tensão do ombro? muitas, não é? Conjuntamente se está trabalhando de maneira sutil, mas muito importante, como deixar o abdômen em posição de ajudar na postura, na respiração e, portanto, sem gordurinhas extras e desnecessárias, não é?

Simplificar a vida é bom, é saudável, não requer horas dentro de academias, só requer prestar atenção em si mesmo, olhar para dentro de você e gostar. Se cuide!

Excelente semana, boa postura e menos tensões no ombro!

Ahhhh!!! Se você deixa sua cabeça cair muito para um lado quando fala, lê, etc... traga ela para o centro e faça as três etapas. Cuidado, isto vira uma escoliose!

blog20198261651403.jpg

 

 

Leia Mais
Pixabay Pixabay

Como melhorar a dor nas costas depois de andar muito

Muitas pessoas se queixam de dor na lombar, como minha vó dizia:” - dor nas cadeiras”, logo após andarem muito, ou ficarem muito tempo em pé. Por que isto acontece?

Em geral costumamos andar apoiando mais os nossos calcanhares do que nos dedos dos pés, e esta é a principal razão para esta dor.

Quando deixamos nosso peso nos calcanhares, é como se nos sentássemos sobre nossa lombar, levando toda a força da gravidade para os discos intervertebrais da lombar, sobrecarregando a mesma e gerando a dor pela compressão causada na mesma.

Imagina isto somado a uma pessoa sedentária, com sobrepeso, sem sapatos adequados, com bolsa no ombro, ou numa areia dura e por longas durações: - hérnia, não vai escapar, a progressão desta dor será uma hérnia.

Então o que fazer? Leve o peso do seu corpo para os dedos dos pés, a força gravitacional será distribuída entre todos os membros de seu corpo, glúteos, abdômen, coxas, sua coluna ficará mais reta, e tudo entrará em harmonia. Você perceberá que seu caminhar ficará num ritmo mais rápido, porém com menos esforço.

Antes de sair para andar faça um exercício desta consciência corporal.

1. Fique na frente de um espelho, onde possa se enxergar por inteiro;

2. Junte seus calcanhares e separe os dedos do pé, um punho de distância mais ou menos (não é parecendo um patinho, é bem menos);

3. Agora leve o corpo para frente, um pouquinho só, na diagonal e sinta os dedos firmemente presos no chão;

4. Mantenha seus calcanhares apoiados no chão, mas sem pressão;

5. Perceba que seus joelhos ficaram leves, a articulação deles foi liberada e os músculos do glúteo, interno da coxa, abdômen ficaram ativados imediatamente – sente isto?

6. Agora experimente andar assim e prestar atenção na caminhada e faça seus músculos trabalharem para você;

Pronto, agora não terá mais dor para andar, e ao contrário, terá feito um forte exercício de fortalecimento dos músculos citados acima.

Vamos treinar?

Mande seus comentários de como foi a experiência, coloque fotos, se tem dúvida de alguma etapa, mande sua pergunta. Gostamos de interagir.

Um forte abraço.

 

blog20198195814500.jpg

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Elisabeth Victorazzi
  • Postado em: segunda-feira, 19 ago 2019 16:56Atualizado em: segunda-feira, 19 ago 2019 16:58
      Página Posterior >>
Sobre
Muito mais importante do que remediar é prevenir. Em saúde, este assunto é ainda mais importante. Aqui neste espaço você vai encontrar textos de gente que entende do assunto e promoção de uma vida saudável, no corpo e na mente.